segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Dia do Radialista

2 comentários:

  1. Belo registro histórico de parte da história do rádio e de alguns ícones da comunicação paraense.

    ResponderExcluir
  2. Sinto muitíssimo em ver que apenas homens são lembrados como radialistas. Minha mãe, Mariza Gilbertti, radialista desde 1950, não foi lembrada. Além de Amerina teixeira, juntas dividem o título de "primeira mulher a falar no Rádio paraense" e de "princesa e rainha do Rádio paraense".

    Sinto muito, mas falar de rádio sem falar das mulheres é triste, pra mim, filho de Mariza Gilbetti. Hoje, sou jornalista de profissão e formação, e essa lista chega até a ser um pouco machista.

    ResponderExcluir