sábado, 14 de março de 2015

Um senhor repórter esportivo

João Alvaro Lima, o João Alvaro, consagrado no rádio esportivo desde fins dos anos 1950 foi um repórter dos mais competentes.O chamado repórter- volante que entrevistava jogadores, árbitros e cobria os acontecimentos desenrolados no gramado.Era sóbrio, inteligente e preparado para formular perguntas rigorosamente jornalísticas.Não tinha tanta preocupação pelo ‘furo”.Priorizava a notícia, a entrevista completa.E sobretudo bem elaborada através de perguntas assertivas e consistentes.Tinha outra atividade fora do microfone.Era funcionário graduado do IBGE onde chegou a ser diretor.O mais importante nesse profissional que veio do rádio de Macapá, embora sendo paraense, é que enfrentava como concorrente outro competente valor do rádio esportivo:Abílio Couceiro da Marajoara.Ambos se igualavam em tudo, até na voz fraca, naquele tempo quase uma exceção entre os “trovões” de vozes guturais.
Na Rádio Clube, João Alvaro tinha uma inserção diária no Cartaz Esportivo com o quadro “O fato do dia”.Era uma mini entrevista de uns dez minutos no máximo.Mas sempre abordando os fatos em cima do lance.
Na foto o saudoso repórter entrevista ninguém menos que o Garrinchinha que jogou no juvenil do Remo e foi dono da famosa boate ‘Garrincha”, de pois “Camisa Sete”, que ficava em uma vila na Lomas Valentinas.
Por breve tempo, João Alvaro chegou a comentar jogos pela Marajoara. 
Morreu em 1986 aos 58 anos.

Texto: Expedito Leal



Nenhum comentário:

Postar um comentário