sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Carlos Castilho - “Comentarista Moderno”

Carlos Alberto Domingos Castilho nasceu em Belém em 21 de Julho de 1939, na Rua Santarém, hoje Rodrigues Santos, na Cidade Velha, em Belém. Desde criança sonhava em sem radialista. Treinava em casa com uma lata de leite que na imaginação fértil do menino era um microfone onde ele narrava seus jogos imaginários. Chegou a participar de programas de variedades de Jayme Bastos e Clodomir Colino na Radio Marajoara, em busca de uma oportunidade, o que só aconteceu em 1958.
A Rádio Marajoara havia perdido Jayme Bastos e com a importação de Luiz Brandão da Rádio Tupi do Rio de Janeiro para assumir o prefixo dos Diários e Emissoras Associadas surgiu um concurso em busca de novos narradores e repórteres esportivos. E de mais de 100 candidatos ele foi aprovado e assim iniciou ao lado de feras como Ivo Amaral, Miguel Cohen, Luiz Soleiro, Jones Tavares e Abílio Couceiro.
O primeiro programa de Carlos Castilho foi o Plantão Esportivo. Depois a Alvorada Esportiva. Mas em 1960 começou a participar das narrações esportivas e não mais como narrador ou repórter. Nascia ali o “Comentarista Moderno”, slogan criado por Ivo Amaral. E a dupla passou a bater frente na concorrência pela audiência com os feras Jayme Bastos e Grimoaldo Soares que estavam na Rádio Liberal.
Embora passasse para Rádio Clube em 1985, como uma grande contratação, no jogo Brasil x Peru. Tres anos depois, Castilho retornou a sua antiga emissora, onde permaneceu até 1997. Neste ano, Castilho voltou à equipe esportiva de Guilherme Guerreiro.
Além de escrever seu nome como um dos maiores radialistas de todos os tempos, Carlos Castilho também tem destacada participação na formação de profissionais do mercado atual de rádio e TV como professor universitário.

Fonte: Simplesmente, eu.










segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Carlos Gaia - O Locutor da Moda

Tony Santos , Sidney Araújo , Dinho Menezes, Laulito Miranda
e Carlos Gaia formaram a equipe de esporte da Rauland em 1999.
Carlos Gaia, Dinho Menezes, Marquinho Belém e Babu
 Carlos José da Silva Gaia, o Bossa, como ele mesmo se define aos risos, nasceu em 12 de Outubro de 1975 na cidade de Bujaru, interior do Pará. Trata-se de dos gols mais vibrantes da narração esportiva regional. Carlos Gaia chegou a Belém em 1982 e iniciou no rádio em 1996, na Rádio Marajoara 1130 AM, no Coração do Povo,  indicado por Frank Sousa ao então chefe da equipe Carlos Castilho. Três anos antes, quando Frank estava na Rádio Cultura, Gaia fez teste para estagiar na emissora e só não foi contratado porque não havia a vaga, no momento.
Já na emissora de Carlos Santos, Carlos Gaia se destacou pela comunicação fácil e irreverente. A partir daí o jovem construiu uma carreira sólida na comunicação, passando por várias emissoras como Rauland, Liberal, depois retornou para a Marajoara e seguiu para a Liberal de Castanhal e depois Rádio Paraense e Rádio Castanhal FM, até retornar a Belém para ingressar na Rádio Clube do Pará em 2009.
Gaia tem se destacado na apresentação de programas como Clube na Bola, Turma do Bate Papo, sobretudo, na transmissão dos jogos de times paraenses.
O futuro da comunicação da família Gaia está garantido através do filho Henrique Gaia, o Gainha, que desde muito novo demonstra talento nos microfones.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Heider (Galvão ) Lucena – A Voz da Manhã

Sucesso na RBATV e em comerciais
Um dos maiores comunicadores que já passou por Belém, Heider Lucena, ficou conhecido por aqui como Heider Galvão. Ele começou aos 18 anos na rádio Cidade de Ihéus, na Bahia.
Peregrino da comunicação, chegou a Belém nos anos 80 onde atuou nas principais emissoras de rádio, além de destacada participação na TV, como garoto propaganda de comerciais de empresas como Amazônia Celular, Y. Yamada, Sol Informática, entre outras. Na TV, que também é jornalista, se destacou na na apresentação de programas de muito sucesso. Entre eles, Barra Pesada, A Cidade Contra o Crime, Bola Eletrônico e Jornal RBA.
Mas relacionado as rádios, trabalhou na Belém FM, Transamérica, 100,9 FM, Diário e 99 FMs.
Heider também passou por Macapá-AP nas rádios 101 FM e Nova 93. Depois migrou para São Luiz-Ma onde passou pela Difusora AM e agora é sucesso de audiência na Timbira 1290. 

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Hailton Silva – Sentinela Esportiva


Nascido em 11 de Abril de 1952, o Sentinela Esportiva, Hailton Silva. Apaixonado por rádio, o comunicador teve que dividir sua paixão pela comunicação com o trabalho no Ministério da Defesa. Contudo desde 1979 ingressou no rádio por cima, na Rádio Clube do Pará. Ao longo da carreira, sempre ligada ao esporte, Silva se destacou na cobertura do dia-a-dia do Clube do Remo.
Depois da PRC5, Hailton passou também pela Rauland e Marajoara mas foi acompanhando o Remo pela Liberal AM que Hailton fez memoráveis dobradinhas com Agripino Furtado que naquela época já acompanhava o Paysandu.
Silva é de uma geração fértil na comunicação paraense quando também despontaram Jurandir Bonifácio, Jorge Dias, entre outros.

Desde 1996 quando voltou para a Rádio Clube, Hailton Silva tem se solidificado ainda mais como um dos grandes nomes do rádio esportivo paraense. Atualmente o Sentinela Esportiva apresenta o programa “As primeiras do Esporte”.

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Frank Souza - o Pantera Negra

Francisco Florêncio de Souza e Deolinda Francelina Souza.
 Frank Souza é o tipo do narrador-emoção. Nascido em 9 de setembro de 196, o garoto do bairro do Guamá é um exemplo de profissional completo e de caráter. Filho de Francisco e Deolinda Souza, o comunicador tem em Deus e na família o alimento do amor pela comunicação.
Na infância Frank já manifestava o talento na comunicação fácil e fluente o que na década de 80 o levaria a iniciar uma carreira nos microfones com registro em várias emissoras de Belém. Mas o começo foi longe da capital, a Rádio Itacaiunas, de Marabá. E nem sempre como narrador esportivo. Profissional completo, Frank foi, além de narrador, repórter de assuntos gerais, por exemplo, na Rádio Clube. Mas também passou pela Metropolitana FM, Rauland e Cultura, onde também empunhou o microfone em narrações para a TV.
2015 marca a volta do Pantera Negra aos Titulares do Esporte da Marajora AM.
Equipe da TV Cultura