terça-feira, 30 de setembro de 2014

Riva Dávia

Arturo Gonçalves, Sílvio Junior e Rivadávia

Seu nome era Rivaldo de Carvalho mas se consagrou como Riva Dávia. Ele foi um talento do rádio que deixou os microfones prematuramente para seguir para a eternidade. Nascido em 18 de Setembro de 1966, faleceu em acidente automobilístico no bairro do Marco em 3 de Junho de 2001, aos 35 anos.
Riva Dávea era folguista da Rádio Cidade e depois fez a madrugada na mesma emissora. Transferiu-se para Manaus. Ficou um pouco tempo por lá e voltou à Belém onde atuou na Rádio Rauland. Nos anos 90 foi para 99 FM, quando faleceu.
Riva era explosivo mas se derretia para a família, a esposa Claudete, a filha e o filho, respectivamente, então com 11 e 10 anos, quando ele se foi. A família era o principal tesouro do comunicador.




Maurício Santos

Mauricio Santos é empresário no ramo gráfico e radialista profissional. Ingressou no rádio em 1988. No ano de 1991 foi chamado para integrar a equipe de locutores da Rádio Liberal FM. Trabalhou, também, em locuções de chamadas para TV Liberal. Em 1998, assumiu o programa Roberto Carlos em Detalhes, e permaneceu como apresentador oficial até 2010. Atualmente trabalha como locutor na mais nova emissora do Sistema Liberal de Rádio, a Lib Music FM
Turma da Jovem 1990

Fonte: Rádio Liberal
Maurício Santos,
Markinho Pinheiro e Alberto Juliê.

Sérgio Murilo - “Good Times”

Sérgio Murilo iniciou a carreira de locutor em 1986. Trabalhou em três emissoras de Rádio durante seis anos, entre elas a Rádio Jovem 100,9 ( hoje Mix FM). Entrou para a equipe de locutores da Rádio Liberal FM e, atualmente, comanda o programa “Good Times”.

Fonte: Rádio Liberal

Big "Pantera" Marinho

Edgar Marinho Ferreira, radialista conhecido em Belém como Big Pantera. Nasceu em Minas Gerais mas se destacou desde a adolescência em terras paraenses, embora depois de radialista consagrado tenha se mantido na ponte aérea Belém, São Luís e Belo Horizonte com uma voz muito requisitada pelas agências e produtoras de áudios.
No início da década de 80 passou por rádios como Cidade Morena e Guajará. Mas também passou pela Rádio Rauland FM. Entretanto nos últimos anos tenha apresentado o Comando Geral na Rádio Metropolitana FM.
Marinho também se destaca em produções e direção de TV e campanhas eleitorais.



Giovanni Rossetti - “Love Time”

 Giovanni Rossetti estreou no Rádio em 1984. Trabalhou em diversas emissoras durante 4 anos. Trabalhou como Free Lancer exclusivo de Empresas no Pará, Manaus e Fortaleza. Fez mais de 200 comerciais de TV e mais de 600 OFFs para SPOT. Trabalhou em emissoras de Rádio há mais de 10 anos. Atua como Sociólogo Palestrante, especializado em Ciência Política, palestrando para Prefeitos, Secretários Municipais e Vereadores. Atualmente trabalha como Locutor, Animador e Apresentador da Rádio Liberal FM, comandando o Programa “Love Time” aos domingos
Equipe Rádio Liberal 2013

Rosana Rodrigues - Radialista e documentarista

Iniciou no rádio em 1981, na primeira rádio FM de Belém, a Rauland. Na época, Rosana ainda era estudante secundarista e trabalhava no Correio, já como locutora, fazendo leitura de telegramas fonados. Em 85 Rosana fez um teste para locução na Rádio Cultura. Passou no teste e foi trabalhar nessa rádio apresentando diversos programas, entre eles “E por falar em saudade” e “Mulher”. Em rádio AM Rosana tem somente uma experiência: a apresentação do programa “Clube Rural”, que foi veiculado nas rádios Clube e Liberal AM. Rosana acompanhou de perto as mudanças que o rádio sofreu na transição da década de 80 para 90. Entre outras, estão a popularização das rádios FM e abertura do espaço para mulheres no rádio.
Atualmente na Rádio Cultura, Rosana mostrou talento também como documentarista quando dirigiu o documentário "São Bráz, o Complexo da História", juntamente com Guilherme Urner, que também assina a edição, montagem e fotografia. Rosana falou sobre o processo de produção do documentário, e ainda convidou a população para conhecer o mercado de São Bráz, que foi fundado em 1911, na gestão de Antônio Lemos.

Fonte: O Pará nas Ondas do Rádio e Portal Cultura

Hélio Dória - voz segura e ao mesmo tempo suave


Valmir Rodrigues, Hélio Dória, Sérgio Murilo, Nonato Pereira,
Heraldo Ramos, entre outros.
 Hélio Rui de Oliveira Dória marcou história no rádio paraense com um vozeirão e português fluente, correto.

Locutor de primeira linha, com sua voz segura e ao mesmo tempo suave e doce, nas ondas das inúmeras - e privilegiadas - emissoras de rádio onde atuou, conseguiu granjear uma infinidade de ouvintes, amigos e admiradores; até mesmo quando criticava, sempre com conhecimento, autoridade e responsabilidade, sem perder a ternura como dizia Che Guevara.
Seu nome no rádio transformou-se em símbolo de credibilidade.Este gigante da comunicação iniciou no rádio na virada das décadas de 70 para 80.
Foi na Guajará FM que Dória se destacou ao lado de Valmir Rodrigues, Fernando Navarro e Nonato Pereira. Contudo na Cidade Moera também teve grande participação. “Foi o cara que me ensinou a operar a mesa de áudio em 1984. Entrei no lugar dele nas madrugadas da Cidade. Na época ele estava indo dirigir junto com a Heloisa Huhn a Carajás FM, hoje  99 FM”, relembra Sílvio Junior.
Na virada dos anos 90 para 2000 Hélio Dória brilhou nas manhãs da Rádio Rauland em uma grade de programação que ainda tinha Wladimir Costa, Edson Matoso e Nonato Pereira. Nesta época Jefferson Lima, então iniciante, ganhava espaço no rádio como Repórter Oi em participações ao vivo.
Convertido evangélico, o pastor Hélio Dória foi para Rádio Boas Novas ao lado de outros grandes nomes da comunicação como Guto Miranda, Greig Soares e MM do Brasil.
Atualmente seguindo o sacerdócio da igreja Assembleia de Deus, Dória também teve destacada participação na TV paraense.  

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Pai Serginho de Oxossi

Ele nasceu Sérgio Luz em 23 de agosto de 1964, na capital paraense e há 26 anos está no mundo da Radiofonia. Tudo começou, segundo ele, em 1985 quando passou a conceder entrevistas a vários meios de comunicação. A medida que acertava nas previsões astrológicas, mais sua fama aumentava e assim, em 1988 foi convidado a integrar o programa de Orlando Santos na Rádio Clube do Pará. Na época foi recebido por Laércio Barbalho, Heloisa Huhn e Amaury Silveira. Mas também dividiu o microfone com J.; Serrão, Lindolfo Pastana, Nonato Cavalcante e Valdo Sousa. A partir daí não saiu mais do rádio e nem do prefixo 690 AM, apenas por 3 meses também esteve na Marajoara AM.
Pai Serginho de Oxossi atualmente está no Repórter 690,  comandado por Valmir Rodrigues, de segunda a sexta-feira, as 10h com o A Hora do Axé e as Previsões Astrológicas.

Luiz Solano - O Repórter do Planalto


Nascido em 29 de Agosto de 1939 na cidade de Abaetetuba, Luiz Solano começou no rádio em Belém e sendo multitalentoso precisava ultrapassar os limites do Pará e seguir carreira na comunicação. Solano é jornalista com mais de 58 anos de atividades em Belém e no Distrito Federal. 
Atualmente cobre o dia-a-dia do DF para várias emissoras, entre elas as Rádios Mix e Marajoara AM de Belém do Pará. Nesta FM ele é uma das principais atrações do programa Mix Atualidades, apresentado por Nonato Pereira. Acompanhando os principais fatos que acontecem nos bastidores do Palácio do Planalto, Ministério, Congresso Nacional e demais órgãos federais sediados em Brasília Solano canaliza suas reportagens também para a internet. Escreve  para 12 blogs, 3 sites e 2 jornais, destacando-se os jornais O Guardian Notícias, de Brasília e  A cidade, de Garibaldi, no Rio Grande do Sul.Acompanhou de perto os governos históricos dos presidentes, João Goulart, Costa e Silva, Medici, Ernesto Geisel, João Figueiredo, José Sarney, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso, Bem como, o mais recente de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.
Cidadão do Mundo

Luiz Solando já foi agraciado com mais altas honrarias do Governo do Distrito Federal, destacando-se a medalha do Mérito Buriti, Medalha do Mérito Brasília, Medalha do Mérito Alvorada. Medalha do Mérito Tiradentes, Medalha do Mérito Dom Pedro II, Medalha do Mérito da Política Civil e Medalha da Segurança Pública do DF.

É membro da Academia de Letras e Artes do Planalto, do Instituto Histórico e Geográfico do DF, da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), do Sindicato dos Jornalistas no Distrito Federal e da Federação Internacional de Jornalistas.

Premiado profissional

Luiz Solando já foi agraciado com mais altas honrarias do Governo do Distrito Federal, destacando-se a medalha do Mérito Buriti, Medalha do Mérito Brasília, Medalha do Mérito Alvorada. Medalha do Mérito Tiradentes, Medalha do Mérito Dom Pedro II, Medalha do Mérito da Política Civil e Medalha da Segurança Pública do DF.
É membro da Academia de Letras e Artes do Planalto, do Instituto Histórico e Geográfico do DF, da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), do Sindicato dos Jornalistas no Distrito Federal e da Federação Internacional de Jornalistas.
É também cidadão de Brasília, título outorgado pela Câmara Legislativa do DF; Cidadão Honorário de Sergipe, outorgado pela Assembléia Legislativa do Estado;  Cidadão de Lagarto e Ricardo do Dantas (SERGIPE); Cidadão de Touros (RIO GRANDE DO NORTE); Cidadão de Baião e Mocajuba (PARÁ), Além de ter recebido outras condecorações nacionais e internacionais. 



sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Radio Memoria Pará





Muito feliz com a reportagem feita pela Rádio Cultura sobre o Dia do Radialista comemorado no último dia 21 de Setembro. Na ocasião, o blog Rádio Memória Pará foi citado. Portanto, conheça também este espaço destinado a biografia dos radialistas paraenses: www.radiomemoria-pa.blogspot.com.br

sábado, 13 de setembro de 2014

Tavernard Neves - Toque de Mestre




O talento e amor hereditários são peculiaridades que definem muito bem Tavernard Neves, um dos maiores baluartes da crônica esportiva paraense. 
Nascido em 8 de dezembro de 1941, Neves cresceu entre versos de seu famoso tio, Antonio Tavernard, um dos maiores nomes da Literatura Paraense que nasceu em 10 de outubro de 1908 e faleceu dia 26 de maio de 1936, em Belém e que entre tantas pérolas da escrita, criou o Hino do Clube do Remo, paixão também do cronista.
Tavernard Neves tinha na família a inspiração para as letras, já a paixão pelo futebol teve a influência de outro parente ilustre: Simeão Frazão Tavernard ex-goleiro de Remo, Paysandu, Tuna Luso e Seleção Paraense. Enquanto a boa fluência verbal era natural dele, mesmo.  Presente de Deus.
O talento colocou Tavernard Neves como a opinião a ser respeitada nos principais meios de comunicação do Estado em mais de quatro décadas de carreira. Ele trabalhou durante anos na área de propaganda, mas esteve sempre ligado – como repórter, narrador e comentarista – ao radiojornalismo esportivo, inclusive com a coluna Toque de Mestre.
Tavernard Neves faleceu de problemas pulmonares na madrugada de 28 de Dezembro de 2012, aos 71 anos deixando uma lacuna eterna na lembrança de cronistas esportivos. 

Nelson Torres - Torrão




Esse peso pesado da comunicação nasceu em 14 de setembro de 1974  e em pouco tempo conquistou seu espaço no coração de torcedores de dois grandes clubes de futebol: Remo e Tuna. A História de Nelson Torres na comunicação iniciou na Vila Olímpica na virada os anos 90 para 2000 pela Rádio Marajoara AM. Nesta época, a emissora possuía em seu elenco Dinho Menezes, Carlos Alberto Melo ( ainda no prefixo), Getúlio Oliva, Jorge Luiz, entre outros. 
Em 3 anos acompanhando o dia-a-dia da Elite do Norte. Na Tuna, Torres conquistou muitos amigos e recebeu o reconhecimento de seu trabalho no centenário cruzmaltino. "Nunca tive atritos com dirigentes e jogadores. Procuro fazer meu trabalho respeitando a todos", conta ele.
Nelson Torres passou para cobertura do Clube do Remo em 2005 onde noticiou vários furos. "Respiro o Clube do Remo 24hs por dia. Atualmente, "Torrão", como ele é conhecido pelos amigos da crônica esportiva, atualmente está na equipe de esportes da Liberal  CBN.