quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Jorge Dias - O locutor da máquina

Márcio lajes, Jorge Dias (recentemente falecido) Nonato Santos
(morto no final do ano passado), Oti Santos e Mauro Borges
Quis o destino que o locutor Jorge Dias falecesse em 05 de Fevereiro de 2014, as 22h, dia do aniversário da emissora onde ele começou como radialista. Embora estivesse na Metropolitana FM, equipe comandada pelo "Garotinho" Jorge Luís, atualmente, numa espécie de recomeço a partir de um novo projeto de transmissão esportiva em FM, depois de mais de quatro décadas de prazer em narrar futebol, foi na Marajoara AM o início e consagração de um dos maiores nomes do Rádio Paraense que labutou nas principais emissoras do Pará. “Não transmito jogo por dinheiro, e sim, por paixão”, dizia Dias. Passou também por outras grandes emissoras como Rádio Clube AM e Rauland FM.
Natural da ilha de Mosqueiro, o médico, militar aposentado, cresceu no Bairro de Batista Campos. Torcedor bicolor de coração, mas profissional de corpo e alma ao ponto de marcar sua trajetória também pelo apelido que deu ao maior rival bicolor, o clube do Remo, a máquina de fazer gols. Na época o time azulino tinha Alcino, Mesquita, Dutra, entre outros.
No início de 78 se transferiu para a Liberal. Havia uma disputa acirrada pelos talentos da narração esportiva no final dos anos 70. Tratava-se da década que mais contribuinui com a crônica esportiva em todos os tempos. São desta geração de Ouro Jurandir Bonifácio, Carlos Cidon, Ivo Amaral, Grimoaldo Soares, Guarani Júnior, Ronaldo Porto ( que iniciou junto com Dias), Claudio Guimarães, Edgar Augusto, Carlos Estácio, Agripino Furtado, etc. E o talento de Jorge Dias era tanto que ao ser transferido para Altamira, por conta das funções militares, o dono da  emissora, Romulo Maiorana não aceitou sua demissão. “Ele disse para eu viajar e quando voltasse, meu lugar estaria reservado na equipe de esportes. Fiquei 4 anos fora de Belém e quando voltei, retomei meu ligar na mesma rádio”, contou o locutor que em 83 voltou para a Marajoara onde ele fazia de tudo: narrador de Carnaval, com Oséias Silva, e esportes com os Primazes da Notícia em equipe liderada por Ronald Pastor. Também atuava como noticiarista geral.
Nascido em 1948, Jorge Dias tinha recentemente se submeteu a uma cirurgia para tratar de uma bactéria alojada em seu estômago. Estava bem quando viajou de férias com a família para Orlando, nos E.U.A. Mas desde segunda-feira, 3, quando retornou de viagem ele foi internado em estado grave em um hospital particular da capital paraense. Jorge Dias vai deixar saudades pela sua marcante e original forma de anunciar o placar e prefixo das emissoras por onde passou: “Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei, você aí, anooooooooote...”.


Um comentário:

  1. Sempre a companhei as transmissoes e narraçoes dele ... parecia q agente estava na beira do gramado de tanta emocao q ele deixava... nas loucucoes...
    Deveriam postar mais audio pra gente relembrar...

    ResponderExcluir